Próxima estação: galego-português

Finished 20 / 04 / 2015
Funded!
Received
€ 1.960
Minimum
€ 1.575
Optimum
€ 1.775
53 Backers
Contributing € 10
RAIZES

Reconhecimento nos créditos do documentário.

> 13 Backers
Contributing € 20
TRONCO GALEGO-PORTUGUÊS

Convite especial à apresentação oficial e o livro da Através Editora "Quês e porquês do reintegracionismo" + Reconhecimento nos créditos do documentário.

> 08 Backers
Contributing € 30
LINDA RAMA

O livro da Através Editora "Quês e porquês do reintegracionismo" e um segundo livro a escolher entre "Falar a ganhar" ou "Galego, português, galego-português" + Reconhecimento nos créditos do documentário + Convite especial à apresentação oficial.

> 08 Backers
Contributing € 50
CARVALHINHO

O DVD do documentário + O livro da Através Editora "Quês e porquês do reintegracionismo" e um segundo livro a escolher entre "Falar a Ganhar" e "Galego, português e galego-português" + Reconhecimento nos créditos do documentário + Convite especial à apresentação oficial.

> 17 Backers
Contributing € 100
BIQUEIRA

Um curso on-line de língua Falarmos + DVD do documentário + Reconhecimento nos créditos do documentário + convite especial à apresentação oficial.

> 00 Backers
Contributing € 175
CARVALHO CALERO

Um curso de língua e cultura portuguesas aPorto na cidade do Porto + DVD do documentário + Reconhecimento nos créditos do documentário + Convite especial à apresentação oficial.

> 00 Backers
Contributing € 250
EI CARVALHEIRA!

Assinatura anual à Através Clube recebendo todas as edições de 2015 (entre 10 e 15 livros) + o DVD do documentário + Reconhecimento nos créditos do documentário + Convite especial à apresentação oficial.

> 01 Backers

About this project

Documentário que pretende divulgar o pensamento e as vivências das pessoas adscritas o movimento lingüístico-cultural reintegracionista
Task Minimum Optimum
Montagem do documentário final
A tarefa de posprodução mais importante nos custos do crowfunding constitue-a a montagem do documentário. Os custos do crowfunding iram destinados fundamentalmente ao pagamento da pessoa encarregada da montagem. Neste sentido, a maior parte da quantia econômica corresponde à edição dos vídeos e à posprodução do som)
€ 1.100
GESTÃO DE RECOMPENSAS
Gestão de recompensas
€ 100
COMISSÕES ( PAYPAL, BANCOS E GOTEO.ORG)
€ 155
Material Minimum Optimum
Criação do máster e cópias do DVD do documentário final
Materiais e gastos derivados da campanha de crowdfunding. Criação de cartazes e dvds em edição limitada (100 DVDs com estojo). Incluem-se aqui também o gastos de envio aos colaboradores na campanha.
€ 220
Subtítulos a outros idiomas (castelhano, catalão, euskera, asturiano, aragonês, inglês)
Realização dos subtítulos do documentário que se poderão descarregar da página do projeto ou da página Opensubtitles.org
€ 200
Total € 1.575 € 1.775
Necessary
Supplemental

General information

Próxima estação: galego-português é uma proposta de viagem para o nosso idioma onde mais do que nunca trasladar-se implica transformar-se.

Uma viagem à procura do galego-português é comprovar que temos uma língua com a que podemos deslocar-nos miles de quilómetros por terra, mar e ar, por barco, bicicleta ou zepelim a Pernambuco, Rio de Janeiro, Porto, Luanda, Dili, Fonsagrada e Compostela, sempre que a nossa alfândega mental nos conceda uma passagem.

Em Próxima estação: galego-português precisamos pouca bagagem: apenas se nos permitirá um afinador de ouvido, um bom sentido musical para comunicar e uma imensa curiosidade como bússola.

À Próxima estação: galego-português chega-se também com a imaginação e as palavras. Só através delas atravessaremos os mundos criados por Fernando Pessoa, Sophia de Mello, Clarice Lispector, Pepetela, Rosalia de Castro e Mia Couto. Mundos que partilham todo um planeta – o NH- muito antes de que o vagão chegue o seu destino.

Em Próxima estação: galego-português, veremos estas viagens reais e imaginadas já iniciadas por pessoas da Galiza que nos transmitem como e por quê vivem a sua língua não só na Galiza, Návia-Eu, Bierzo, As Portelas, senão também noutros lugares do mundo: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique e Timor Leste.

Próxima estação: galego-português pretende conhecer sem intermediários quais as razões dessas pessoas afirmarem que galego e português são variedades do mesmo idioma e, quais são as suas propostas estratégicas de futuro para que a língua ao norte do Minho não desapareça, agora que os dados são tristemente reais: menos do 15% das crianças galegas têm como língua inicial a que fora maioritária nos nossos avós e nas nossas avoas.

Description of the project. Main features, strengths and differentials.

Próxima estação: galego-português é um documentário que tem como objectivo divulgar socialmente o movimento reintegracionista, dando voz, neste caso, a tod@s @s pessoas que defendem a visão do galego como uma língua não só falada na Galiza mas também nos países de toda a lusofonia: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, etc.

O reintegracionismo é um movimento linguístico-cultural que assenta as suas raízes filosóficas e metodológicas no pensamento linguístico do galeguismo histórico do século XIX e XX. Embora instituições como a RAG antes do 1936 ou os grandes vultos do galeguismo histórico sustentassem as teses reintegracionistas (Murguia, Castelao, Joao Vicente Biqueira, Risco, Antom Vilar Ponte...etc), o reintegracionismo foi relegado a um segundo plano nos círculos oficiais da língua galega a partir da implementação das Normas ortográficas e morfológicas do idioma galego aprovadas pola RAG e o ILG no ano 82.

Why this is important

Neste documentário pretendemos contrastar as ideias base que sobre o galego e o português existem na sociedade galega com os argumentos que o reintegracionismo leva promovendo desde finais dos anos 70 e começos dos 80.

As entrevistas do documentário procuram demonstrar que o reintegracionismo além disso é um movimento presente em todos os sectores sociais galegos (Universidades, Centros Sociais, Empresas, Associacionismo de base, Profissões liberais, Intelectuais, etc), em falantes de galego de berço e neofalantes, destacando sempre polo seu compromisso e experiências na defesa de uma estratégia baseada numa óptica internacional que lhe permita ao galego não desaparecer ao Norte do Minho.

Conhecedores das reservas e o desconhecimento existentes ainda hoje em dia cara este movimento de viabilidade para o galego, a nossa intenção é elaborarmos um produto fílmico divulgativo dirigido a um alvo muito alargado de público, em aras de atingir uma maior projeção social para a esta estratégia para a língua, que pensamos é quem lhe pode garantir mais futuro.

Goals of the crowdfunding campaign

Durante mais dum ano, estivemos a preparar o roteiro e a gravar como já mencionamos, por toda a Galiza, a um imenso número de pessoas que levam vivendo anos na estratégia reintegracionista para a língua.

Embora não pudéssemos registar a todo o mundo, a amostra que aparece é muito representativa de todo o movimento.

Agora, uma vez filmadas as entrevistas, estamos a preparar todo o referente à pós-produção. É o momento de editar e montar todos os nossos vídeos.

É também o momento do vosso apoio para poder terminar o projecto de Pŕoxima estação: Galego-português que achamos vai permitir conhecer diretamente as ideias que estão detrás toda essa gente que escreve o galego com “nh” ou com “lh”.

Team and experience

Para Sabela Fernández e José Ramom Pichel, ideadores, realizadores do documentário, esta é a sua primeira experiência no audiovisual. Filóloga e engenheiro informático, são membros da Comissão audiovisual de Agal e levam trabalhando mais de ano e meio nesta viagem ao redor de um dos debates mais interessantes da cultura galega desde o século XIX.

Também participam:

  • A Associaçom Galega da Língua (AGAL), uma associação sem ânimo lucrativo que visa a plena normalização do Galego-Português da Galiza e a sua reintegração no âmbito linguístico a que historicamente pertence: o galego-luso-brasileiro.

  • Rafael Janeiro, realizador da montagem, leva dedicando-se ao audiovisual desde há mais de duas décadas. Tem participado em muito diversas produções (documentário, reportagem,curta-metragem, video-clip, visuais ao vivo, video-poesia, video experimental, etc.) e tendo sido coordenador do arquivo visual da Sala Nasa assim como reporteiro e montador em TV. Actualmente realiza pequenas produções através da editora Axóuxere e realiza a sua pesquisa pessoal sonora e visual baixo o nome de nenoescuro.

Social commitment